Glossário

Muitos termos utilizados nos bancos são desconhecidos da maioria. Em uma negociação, é importante conhecer o vocabulário utilizado pelo gerente do banco, pois desta forma você pode argumentar e conseguir alcançar seus objetivos nas condições do seu financiamento. Portanto, se prepare para a negociação, e sempre que houver um termo desconhecido, pesquise no glossário abaixo o significado do termo.

  • Adquirente

    Empresa responsável pela comunicação da transação entre o estabelecimento e a bandeira. Para isso, aluga e mantém os equipamentos usados pelos estabelecimentos como, por exemplo, o POS. As maiores adquirentes no Brasil são Rede (antiga Redecard) e Cielo (antiga Visanet Brasil).

    Ver conteúdo relacionado

  • Alienação fiduciária

    A alienação fiduciária é uma modalidade do direito de propriedade com a intenção de garantia. A alienação fiduciária é a transferência da posse de um bem móvel ou imóvel do devedor ao credor para garantir o cumprimento de uma obrigação. Ocorre quando um comprador adquire um bem a crédito. O credor toma o próprio bem em garantia, de forma que o comprador, apesar de ficar impedido de negociar o bem com terceiros, pode dele usufruir. No Brasil, essa modalidade é comum na compra de veículos ou de imóveis. No caso de veículo, a alienação fica registrada no documento de posse deste; no de imóvel, é comum que a propriedade definitiva, atestada pela escritura, só seja transmitida após a liquidação da dívida. A alienação fiduciária está prevista no artigo 1.361, dentro do Título sobre o Direito de Propriedade.

    Ver conteúdo relacionado

  • Banco Central do Brasil

    O Banco Central do Brasil, criado pela Lei 4.595, de 31.12.1964, é uma autarquia federal, vinculada ao Ministério da Fazenda, que tem por missão assegurar a estabilidade do poder de compra da moeda e um sistema financeiro sólido e eficiente. Entre as suas atividades principais destacam-se: a condução das políticas monetária, cambial, de crédito, e de relações financeiras com o exterior; a regulação e a supervisão do Sistema Financeiro Nacional (SFN); e a administração do sistema de pagamentos e do meio circulante.

    Ver conteúdo relacionado

  • Bandeira

    Empresa responsável pela comunicação da transação entre o adquirente e o emissor do cartão de crédito. As maiores bandeiras presentes no mercado brasileiro são Visa e MasterCard. Para identificar qual é o emissor do cartão, as bandeiras usam os 6 primeiros números do cartão, chamados de “bin-number”.

    Ver conteúdo relacionado

  • Banco Comercial

    É uma instituição financeira que presta serviços tais como captação de depósitos à vista (oferecendo a seus clientes, em contrapartida, contas de depósito), concessão de empréstimos a pessoas físicas (atuando como banco de varejo) e jurídicas (especialmente, no caso das empresas, para financiamento do capital de giro) e investimentos básicos tais como depósitos de poupança. Deve ser constituído sob a forma de sociedade anônima e na sua denominação social constar a expressão “Banco”.

    Ver conteúdo relacionado

  • Banco Múltiplo

    É uma instituição financeira privada ou pública que realiza as operações ativas, passivas e acessórias das diversas instituições financeiras, por intermédio das seguintes carteiras: comercial, de investimento e/ou de desenvolvimento, de crédito imobiliário, de arrendamento mercantil e de crédito, financiamento e investimento. O banco múltiplo deve ser constituído com, no mínimo, duas carteiras, sendo uma delas, obrigatoriamente, comercial ou de investimento, e ser organizado sob a forma de sociedade anônima. Na sua denominação social deve constar a expressão “Banco” (ver a Resolução 2099/94).

    Ver conteúdo relacionado

  • Correntista

    Aquele que tem uma conta-corrente num banco

    Ver conteúdo relacionado

  • Conta-corrente

    É uma conta de depósito de quantias de dinheiro mantida num banco ou outra instituição financeira por uma pessoa física ou jurídica com o propósito de segurança e rapidez de acesso aos recursos financeiros.

    Ver conteúdo relacionado

  • Conta Poupança

    É uma conta bancária de depósito com a finalidade de guardar a parcela da renda que não foi consumida no período em que é recebida. Os recursos financeiros depositados nesta conta tem disponibilidade menor que uma conta-corrente, mas recebem juros pelo tempo de depósito, que não tem sofrem desconto de IR e IOF.

    Ver conteúdo relacionado

  • Crédito pré-aprovado

    É um empréstimo que pode ser utilizado automaticamente quando o cliente quiser, pois é um crédito já disponível para contratação. Normalmente já tem limites, prazos e juros pré-determinados.

    Ver conteúdo relacionado

  • Cartão de Débito

    É uma forma de pagamento eletrônica que permite a dedução do valor de uma compra diretamente na conta corrente ou poupança do possuidor do cartão. A transação é feita através de um terminal eletrônico instalado no vendedor chamado POS (Point of Sale), que está conectado diretamente à rede bancária.

    Ver conteúdo relacionado

  • Cheque

    É uma ordem de  pagamento à vista,  emitida por uma pessoa (emitente ou sacador) contra um banco (sacado), que deve pagar uma determinada importância a uma pessoa (beneficiário ou tomador), desde que o emitente tenha saldo junto ao sacado. Esta relação é derivada de contrato de depósito bancário ou abertura de crédito.

    Ver conteúdo relacionado

  • Custo Efetivo Total

    Corresponde a todos os encargos e despesas incidentes nas operações de crédito e de arrendamento mercantil financeiro, contratadas ou ofertadas a pessoas físicas, microempresas ou empresas de pequeno porte. Deve ser informado pelas instituições financeiras e pelas sociedades de arrendamento mercantil antes da contratação de operações de crédito e de arrendamento mercantil e também em qualquer outro momento, a pedido do cliente. Também deve constar dos informes publicitários das instituições quando forem veiculadas ofertas específicas (com divulgação da taxa de juros cobrada, do valor das prestações, etc).  Resolução 3.517, de 6/12/2007.

    Ver conteúdo relacionado

  • Extrato bancário

    É o documento que ajuda a controlar toda a movimentação da sua conta corrente num determinado período, tais como, depósitos, saques, débitos, tarifas, impostos e estornos. Com isto é possível conferir o saldo disponível do período.

    Ver conteúdo relacionado

  • Empréstimo Financeiro

    É um “contrato financeiro” pelo qual uma instituição entrega a alguém um valor em dinheiro sem destinação específica, que é utilizado para a satisfação de uma necessidade a curto prazo, que deve ser devolvido ao primeiro em certo prazo. Logo, deve ser concedido ao tomador de acordo com o pedido do cliente e sua possibilidade de pagamento.

    Ver conteúdo relacionado

  • Estabelecimento

    Empresa interessada em vender ou prestar serviço recebendo o pagamento feito pelos seus clientes através do cartão de crédito.

    Ver conteúdo relacionado

  • Emissor (ou administradora do cartão)

    Instituição financeira, principalmente bancos, que emitem o cartão de crédito, definem limite de compras, decidem se as transações são aprovadas, emitem fatura para pagamento, cobram os titulares em caso de inadimplência e oferecem produtos atrelados ao cartão como seguro, cartões adicionais e plano de recompensas.

    Ver conteúdo relacionado

  • Fatura do Cartão de Crédito

    É um documento de cobrança do saldo devedor do cliente naquele produto no referido mês, mas também é um produto informativo das condições do cliente naquele momento. Segundo regulamentação do Banco Central, a fatura do cartão de crédito deve informar sobre limites de crédito, gastos realizados discriminando as diferentes modalidades (tais como parcelado ou à vista), valor de encargos cobrados, data de vencimento e discriminação dos parcelamentos possíveis, entre outras.

    Ver conteúdo relacionado

  • Financiamento Financeiro

    É um “contrato financeiro” pelo qual uma instituição empresta um valor para aquisição de algum bem específico, e portanto, com destinação específica. Este financiamento deve ser concedido de acordo com o pedido do cliente e sua possibilidade de pagamento, pois a quantia deve ser devolvida em certo prazo.

    Ver conteúdo relacionado

  • Financeira

    São instituições financeiras privadas constituídas sob a forma de sociedade anônima e na sua denominação social deve constar a expressão “Crédito, Financiamento e Investimento” e que têm como objetivo a realização de financiamento para a aquisição de bens, serviços e capital de giro. Não podem manter contas correntes e os seus instrumentos de captação restringem-se às letras de câmbio (Resolução CMN 45, de 1966), que são títulos de crédito sacados pelos financiados e aceitos pelas financeiras para colocação junto ao público. As sociedades financeiras podem ser Independentes, ligadas a conglomerados financeiros; Ligadas a grandes estabelecimentos comerciais ou Ligadas a grandes grupos industriais.

    Ver conteúdo relacionado

  • Garantia

    Ativo que é entregue pelo devedor para assegurar o pagamento de uma obrigação.  É uma proteção que o credor exige para prevenir o não pagamento de uma dívida. Os acordos de garantia podem tomar diversas formas legais; as garantias podem ser obtidas por transferência de títulos ou penhora.

    Ver conteúdo relacionado

  • Instituição Financeira

    É uma organização cuja finalidade é otimizar a alocação de capitais financeiros próprios e/ou de terceiros. Elas aceitam depósitos à vista dos clientes, e podem financiar ou emprestar estes recursos para seus clientes, cobrando uma taxa de juros, e lucrando o spread. Estas operações de crédito devem obedecer relação de risco, custo e prazo que atenda aos objetivos da instituição financeira, e são monitoradas pelo Banco Central, pois estas operações multiplicam moeda no mercado.

    Ver conteúdo relacionado

  • Investimento

    Aplicação de recursos financeiros disponíveis em atividades que geram outros benefícios financeiros no futuro, como renda, bens ou serviços.
    Pode ser compreendida como aplicação de capital em meios que levam ao crescimento da capacidade produtiva (instalações, máquinas, meios de transporte) ou seja, em bens de capital; ou como compra de títulos financeiros (letras de câmbio, ações).

    Ver conteúdo relacionado

  • IOF (Imposto de Operações Financeiras)

    Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários. É um imposto federal que tem dois objetivos, arrecadatório, para que o governo arrecade mais dinheiro, e inibidor, para que iniba as pessoas de tomarem empréstimos. Ele aparece sempre que o consumidor faz transações internacionais no cartão de crédito, usa o cheque especial, parcela pagamentos, ou toma empréstimos.

    Ver conteúdo relacionado

  • Juro

    É a remuneração cobrada pelo empréstimo de dinheiro. É a compensação que o devedor paga ao credor para ter o direito de usar o dinheiro até o dia do pagamento.

    Ver conteúdo relacionado

  • Juro Nominal

    É o total de juros pago sobre uma quantidade de dinheiro em um período de tempo qualquer. A unidade de tempo pode não coincidir com o tempo padrão (mensal ou anual) e efeitos como inflação também estão embutidos no juro pago.

    Ver conteúdo relacionado

  • Juro Real

    É o total de rendimento líquido que obtém-se sobre um certo valor emprestado, pois expurga-se efeitos da inflação. É medido em períodos de tempo padrão (mensal, anual) e são comparáveis com outros indicadores de juros.

    Ver conteúdo relacionado

  • Leasing Financeiro (ou Arrendamento Mercantil)

    É um contrato através do qual a arrendadora ou locadora (a empresa que se dedica à exploração de leasing) adquire um bem escolhido por seu cliente (o arrendatário ou locatário) para em seguida, alugá-lo a este último, por um prazo determinado. Ao término do contrato o arrendatário pode optar por renová-lo por mais um período, por devolver o bem arrendado à arrendadora (que pode exigir do arrendatário, no contrato, a garantia de um valor residual) ou dela adquirir o bem, pelo valor de mercado ou por um valor residual previamente definido no contrato.

    Ver conteúdo relacionado

  • Linha de Crédito

    É um contrato entre o consumidor (pessoa física ou jurídica) e uma instituição financeira que assegura a disponibilidade de recursos até um certo limite, em determinadas condições, para ser usado quando necessário. Portanto, é um contrato que garante a disponibilidade, não é um empréstimo efetivo. A reserva destes recursos gera um custo, que justifica a cobrança das Comissões de Disponibilidade.

    Ver conteúdo relacionado

  • Limite de Crédito

    É a quantia máxima disponível que pode ser gasta como crédito por um consumidor de algum produto bancário. Este valor é determinado considerando a capacidade de pagamento do consumidor, e normalmente é atribuído como um percentual da renda mensal.

    Ver conteúdo relacionado

  • Margem Consignável

    É o valor máximo que pode ser descontado do salário, pensão, aposentadoria ou outra renda todos os meses para pagamento de prestações de um empréstimo consignado. Por lei, ninguém pode assumir uma parcela de empréstimo que seja maior do que 35% da renda líquida mensal. Esta regra tem o objetivo de impedir que as pessoas tomem empréstimos maiores que sua capacidade de pagamento.

    Ver conteúdo relacionado

  • Modalidade de Crédito

    Existem várias formas de obter crédito ou ter acesso a capital, e cada um dos diversos produtos de crédito, com diferentes características, foi criado para atender a alguma necessidade específica. Alguns exemplos de modalidades de crédito são o Empréstimo Pessoal, o Financiamento CDC, o Cheque Especial, o Crédito Rotativo, e também produtos de garantias bancárias, que são crédito, mas não geram desembolso imediato para o banco.

    Ver conteúdo relacionado

  • Mutuário

    É quem recebe um bem através de um contrato de mútuo, ficando com a obrigação de devolver outro bem de mesma espécie, qualidade e quantidade. Particularmente no caso da casa própria é a pessoa que recebe do agente financiador os recursos financeiros para compra do imóvel e, em contrapartida, se obriga a devolver esta quantia em parcelas mensais durante um certo período pré-determinado no contrato, acrescida de juros e correção monetária.

    Ver conteúdo relacionado

  • Negativado

    É a pessoa (ou empresa) que tem o seu CPF (ou CNPJ) incluído nos cadastros de maus pagadores, como a Serasa, o SCPC (BVS Serviços) ou SPC Brasil, porque não pagou alguma conta, prestação ou outra obrigação financeira. O objetivo é que os cadastrados não fiquem super-endividados, e que as empresas não aumentem suas perdas.

    Ver conteúdo relacionado

  • Nota Promissória

    Título assinado por uma empresa (ou indivíduo) declarando ter emprestado de outra empresa (ou indivíduo) uma certa quantia. Bastante comum entre empresas, que antecipam o recebimento destes recursos através da troca das notas promissórias por um empréstimo ao banco. Como estas notas funcionam como garantia, podendo ser executadas pelo banco em caso de atraso no pagamento, a empresa paga juros mais baixos pela antecipação destes recursos.

    Ver conteúdo relacionado

  • Operação de Crédito com Recurso Direcionado

    São operações destinadas a determinados setores ou atividades, realizados com recursos regulados, taxas estabelecidas em lei ou normativo ou repasses governamentais, geralmente destinadas aos setores rural, com o Banco do Brasil como principal financiador; habitacional, concedidos no âmbito do SFH e com a Caixa Econômica Federal como principal instituição financiadora;  e de infra-estrutura, onde os créditos direcionados para investimentos das empresas é realizado, em grande parte, por meio de  repasses do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

    Ver conteúdo relacionado

  • Operação de Crédito com Recursos Livres

    São operações contempladas na Circular 2.957/1999 e formalizadas com taxas de juros livremente pactuadas entre os clientes e as Instituições Financeiras.

    Ver conteúdo relacionado

  • Previdência

    É um sistema de poupança que acumula recursos financeiros para garantir uma renda mensal no futuro. Normalmente é feita para garantir renda no momento em que se deseja parar de trabalhar, ou seja, é uma forma de seguro contratado para garantir uma renda ao comprador ou seu beneficiário.

    Ver conteúdo relacionado

  • Previdência Privada

    Também chamada de Previdência complementar.  É um sistema de previdência gerenciado por uma entidade gestora não pública, que recebe prêmios dos associados com base em cálculos atuariais, e após algum tempo, recebe os benefícios desta poupança conforme o contrato acordado.

    Ver conteúdo relacionado

  • Portabilidade de Crédito

    Possibilidade de transferência de operações de crédito (empréstimos e financiamentos) e de arrendamento mercantil de uma instituição financeira para outra, por iniciativa do cliente, mediante liquidação antecipada da operação na instituição original. As condições da nova operação devem ser negociadas entre o próprio cliente e a instituição que concederá o novo crédito.

    Ver conteúdo relacionado

  • Portador Cartão Crédito

    Pessoa interessada em adquirir bens ou contratar serviços pagando através do cartão de crédito. Pode ser o titular da conta de cartão de crédito (responsável pelo pagamento das faturas) ou apenas portador do cartão adicional (atrelado a conta de algum titular).

    Ver conteúdo relacionado

  • Quitação antecipada

    A liquidação antecipada é a quitação parcial ou total de uma dívida antes do vencimento e pode ser feita com a utilização de recursos próprios ou por transferência de recursos a partir de outro banco. Clientes que tenham tomado empréstimos de bancos podem solicitar a liquidação antecipada do débito, total ou parcialmente, com redução proporcional dos juros. O banco deve conceder desconto pela antecipação do pagamento, de acordo com o prazo de antecipação das parcelas.

    Ver conteúdo relacionado

  • Renegociação

    Processo de rever e mudar as condições iniciais de um financiamento e/ou empréstimo. Pode ser realizada em qualquer fase do curso do contrato, tanto para rever taxas de juros em momentos de grande competição entre as instituições financeiras, quanto em momentos de dificuldades financeiras do cliente, em que alongamentos de prazos de pagamentos são muito comuns.

    Ver conteúdo relacionado

  • Restrições

    Restrições (ou estar negativado) é quando há registro de dívida(s) ainda não pagas por um possuidor de CPF ou CNPJ à alguma empresa afiliada à um bureaux de crédito, tais como Serasa-Experian, BVS Serviços ou SPC Brasil.  Estas, dívidas que não foram pagas e estão em aberto geram restrições informadas principalmente por bancos, financeiras, lojas de varejo ou empresas de telecomunicações. O principal objetivo desta informação é não permitir que novas dívidas sejam contraídas antes do consumidor quitar o débito ainda em aberto, protegendo o consumidor de um super-endividamento e diminuindo o risco de crédito do financiador.

    Ver conteúdo relacionado

  • Saldo Devedor do Empréstimo

    É o valor atual que ainda se deve ao banco referente à uma dívida contraída. Esta informação deve ser calculada pelo banco diariamente para que o cliente acompanhe e faça a liquidação antecipada, caso deseje.

    Ver conteúdo relacionado

  • Serviços Essenciais

    A Resolução CMN 3.919 de 2010 classifica os serviços essenciais como aqueles que devem ser oferecidos gratuitamente por todas as instituições financeiras.

    Ver conteúdo relacionado

  • Score

    Em inglês, significa pontuação. Em bancos e financeiras a pontuação de Score de Crédito é calculada utilizando informações do consumidor e seu histórico para indicar qual é a chance dele se tornar inadimplente no futuro. Este cálculo determina o perfil e o grupo do respectivo consumidor, e qual é o seu Risco de Crédito. A decisão sobre conceder o crédito é da empresa financiadora e o Score é um dos itens que pode ser utilizado neste processo.

    Ver conteúdo relacionado

  • SFH (Sistema Financeiro de Habitação)

    É um sistema de financiamento criado através da lei no 4.380/64, para financiar a aquisição e construção de imóveis residenciais beneficiando principalmente as classes de baixa renda com taxas de juros mais vantajosas, pois o Custo Efetivo Máximo da operação é regulado pelo governo.  A principal fonte de recurso é a Caderneta de Poupança e o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A garantia do financiamento é através da hipoteca.

    Ver conteúdo relacionado

  • SFI (Sistema Financeiro de Habitação)

    É um sistema de financiamento criado através da Lei 9.514/97, que trata dos financiamentos imobiliários que ocorrem nas condições livremente praticadas no mercado de financiamento imobiliário, normalmente mais caros que aqueles do SFH.  Utiliza recursos de grandes investidores institucionais, que possuem expressivos ativos, não só no Brasil, como em outros países: fundos de pensão, fundos de renda fixa, companhias seguradoras, bancos de investimento. A garantia do financiamento é através da alienação fiduciária.

    Ver conteúdo relacionado

  • Taxas de juros

    É uma forma de expressar o valor total dos juros como um percentual sobre o valor emprestado. Representa-se como percentual (%).

    Ver conteúdo relacionado

  • Tarifas Bancárias

    A Resolução 3.919, de 25/11/2010, classifica em quatro modalidades os tipos de serviços prestados às pessoas físicas: 1) serviços essenciais – não podem ser cobrados; 2) serviços prioritários – relacionados a contas de depósitos, transferências de recursos, operações de crédito e de arrendamento mercantil, cartão de crédito básico e cadastro, somente podendo ser cobrados conforme Lista de Serviços da Tabela I anexa à (Resolução CMN 3.919, de 2010), 3) serviços especiais – legislação e regulamentação específicas definem as tarifas e as condições em que são aplicáveis, a exemplo dos serviços referentes ao crédito rural, ao Sistema Financeiro da Habitação (SFH), às chamadas contas-salário, e às operações de microcrédito, 4) serviços diferenciados – podem ser cobrados desde que explicitadas ao cliente ou ao usuário as condições de utilização e de pagamento.

    Ver conteúdo relacionado

  • Valor Financiado

    É o valor que efetivamente se tomou emprestado na Data da Contração, ou o preço do bem no dia da contratação. Não inclui juros ou qualquer outro custo do financiamento.

    Ver conteúdo relacionado

  • Valor Residual

    É um valor cobrado nas operações de leasing e que independe do valor das prestações e dos juros, pois se constitui num valor de garantia para a eventualidade do arrendatário não exercer sua opção de compra, situação em que o veículo é vendido (ou leiloado) para terceiros pelo melhor preço. O Valor residual adicionado ao melhor preço garante a lucratividade do arrendatário, excluindo o risco empresarial.

    Ver conteúdo relacionado