Leasing

O Leasing, conhecido tecnicamente por Arrendamento Mercantil, é uma forma de contrato onde o cliente, também conhecido como arrendatário, opta pela locação de um bem, mas tendo sempre a opção de comprá-lo. Ficou confuso?

Para simplificar, vamos utilizar como exemplo, o Leasing de um carro (Lembre-se: Leasing pode ser feito para imóveis, maquinário e veículos em geral).

Quando você opta pelo Leasing, você está de fato alugando um carro. Você tem a posse deste veículo e o utiliza normalmente, mas ele fica legalmente registrado em nome do banco, nesse caso chamado também de arrendador, até o término do seu contrato.

O pagamento do Leasing é mensal e feito em parcelas, mas com algumas particularidades. O valor destas parcelas é sempre composto pelo aluguel do veículo que você está utilizando, além do valor que é pago pela aquisição do próprio veículo. Estes dois valores juntos, formam as parcelas que você quitará todos os meses, enquanto o contrato durar.
Um ponto importante que deve ser considerado antes de assinar o contrato é o valor de aquisição deste veículo. Ele pode facilmente ser negociado. Este valor, conhecido como Valor Residual, pode ser pago parte como entrada, parte quando o contrato terminar, ou pode ainda ser dividido no valor das parcelas.
Quando por fim o contrato termina, o consumidor tem a opção de devolver o bem que foi alugado, renová-lo, ou ainda quitar aquele valor residual negociado no início ? caso haja algum residual pendente ? e ter de fato aquele bem para si.

Quanto a essas possibilidades, existem algumas regras estabelecidas que devem ficar claras no momento do contrato. Nenhum contrato de Leasing é elaborado para menos de 24 meses e se houver interesse por parte do consumidor na quitação desse contrato, ele só pode ser feito depois de 3 meses ou após o pagamento de 30% do valor do carro. Ainda assim, para todos os casos de quitação antecipada, há uma multa que pode variar de 3% a 5%.

Diferente do que muitos imaginam, o contato com os bancos que farão o processo para o seu contrato de Leasing, não precisa ser intermediado pela concessionária onde você pretende comprar seu carro. Este contato pode ser feito diretamente por você e permite uma melhor negociação de taxas de juros.

Quais as vantagens de um Leasing?

Atualmente, e o que muitas vezes é atrativo para o consumidor, é que o Leasing não possui cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), obrigatório em outras transações. Embora existam rumores de que o Ministério da Fazenda pretenda incluir o imposto também para operações de Leasing, ainda não há nada confirmado.

O contrato de Leasing torna-se também vantajoso para empresas por duas principais razões: as parcelas podem ser deduzidas no imposto de renda; e o veículo não faz parte dos ativos da empresa, uma vez que o contrato esteja vigorando em nome do banco.
Entre essas empresas, o leasing é comumente utilizado por aquelas que possuem frota de veículos. Ao invés de arcar com os custos de um financiamento, estas empresas estabelecem contratos de leasing, pagam por este arrendamento e ao final do contrato, podem trocar a frota por uma nova, sem arcar com a depreciação habitual de veículos seminovos.

Mais lidas